quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

Poesia: A Lenda do Poço de Sant'Ana



A lenda do Poço

Num ano de seca
Existia apenas um lugar
Onde havia água limpa
Pra que alguém pudesse usar

Era a de um poço
Do Rio Seridó
Depois de um voto novo
No Sertão de Caicó

Nossa Senhora Sant’Ana
Depois de um touro expulsar
Atendeu outro pedido
O de o poço não secar

Como Poço de Sant’Ana
Ele ficou denominado
Reza a mesma lenda
Que há um espírito encarnado

Encarnado em uma serpente
Está o dito espírito
Esse espírito é inerente
A um lendário deus índio

A cidade fundada
A serpente destruirá
Ou numa cheia pavorosa
Ou quando o poço secar.

Anselmo Santana



Um comentário:

Comente esta postagem